CPI do Tráfico de Armas ouve Marcola na quinta

Integrantes da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Tráfico de Armas ouvirão na próxima quinta-feira, 8, o depoimento do suposto líder da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Marcos Camacho, o Marcola. Está prevista a ida de 11 dos 25 deputados que integram a CPI ao Presídio de Presidente Bernardes, no interior de São Paulo, onde Marcola está preso.Embora alguns deputados defendessem a realização do depoimento no Fórum Criminal de Barra Funda, na zona oeste da capital paulista, a maioria dos membros da comissão preferiu ouvir o preso no interior do Estado, onde ele está detido em presídio de segurança máxima. Segundo o presidente da CPI, deputado Moroni Torgan (PFL-CE), o deslocamento de Marcola causaria transtornos para a população paulistana, que ainda está chocada com a onda de violência que ocorreu há dias na cidade. Torgan informou que o esquema de segurança para o depoimento será normal e que não haverá nenhuma medida especial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.