CPI estuda depoimentos sobre massacre em prisão de MG

Deputados da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Sistema Carcerário pretendem votar na terça-feira, 28, requerimentos para a convocação de novos depoimentos referentes ao massacre de 25 presos da cadeia pública de Ponte Nova (MG), na madrugada do dia 23.   A intenção é ouvir na próxima quinta-feira, em Belo Horizonte, o traficante Wanderson Luiz Januário, o Biju - suposto chefe da gangue acusada de assassinar os rivais na cadeia - e Sinésio Batista Ferreira, preso em Foz do Iguaçu (PR) na semana passada e apontado como líder de um esquema de tráfico internacional de drogas com ramificações em Ponte Nova.De acordo com o presidente da CPI, deputado Neucimar Fraga (PR-ES), a comissão pretende também ouvir novamente o diretor da cadeia, delegado Wanderlei Miranda. Fraga afirma que Miranda, no depoimento prestado na última sexta-feira, omitiu informações importantes.   A CPI levantou, a partir dos primeiros depoimentos, a hipótese de colaboração de agentes policiais para a facilitação de entrada de armas e combustível na cadeia pública. Diante da suspeita, dois delegados da Corregedoria-Geral da Polícia Civil assumiram a investigação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.