CPI fecha Hot Zone no Shopping Morumbi

Relator da comissão convocou força-tarefa da Prefeitura para inspeção; a loja de jogos foi lacrada pelo Contru por irregularidades nas instalações

Rodrigo Pereira, O Estadao de S.Paulo

27 Outubro 2007 | 00h00

O vereador Adilson Amadeu (PTB) iniciou uma ofensiva contra casas de jogos eletrônicos e fechou ontem uma das maiores e mais sofisticadas de São Paulo, a Hot Zone do Shopping Morumbi, na zona sul da capital. Relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Imposto Sobre Serviços (ISS) da Câmara Municipal, Amadeu convocou uma força-tarefa da Prefeitura para o local. Não conseguiu flagrar fraudes no recolhimento do imposto, mas enquadrou a casa de jogos por irregularidades nas instalações e fez o Departamento de Controle do Uso de Imóveis (Contru) lacrar a loja. O secretário municipal de Habitação, Orlando Almeida, disse que foi realizada uma "vistoria muito cuidadosa" pelo elevado número de crianças que freqüentam o local e foram identificadas "algumas falhas e deficiências", como fiação com remendos e em contato com carpetes e outros materiais combustíveis, como caixas de papelão e rolos de plástico bolha. Além do risco iminente de incêndio, os fiscais apontaram déficit de extintores e hidrantes e saídas de emergência obstruídos. Também havia falhas na iluminação e na indicação das saídas de emergências. "Mas tudo coisas simples, que se quiserem em um dia resolvem", avaliou. Ele alertou, porém, que para a reabertura é preciso seguir um protocolo. Se tudo for feito o mais corretamente e rapidamente possível, somente quarta-feira o Hot Zone poderá ser reaberto. "Quem cuida de criança tem de ter responsabilidade, tudo tem de ser feito dentro da lei." O vereador prometeu ainda realizar uma análise rigorosa da planilha de faturamento e pagamentos de impostos apresentada pela administradora da Hot Zone, a Divertplan, para manter a loja fechada. "Curioso apresentarem de pronto essa documentação, que já estamos pedindo há dois meses", disse Amadeu, que reconheceu não ter barrado a casa pela irregularidade imaginada. "É uma casa com um risco gigante às pessoas." O vereador também garantiu que irregularidades em outras casas de jogos eletrônicos também serão avaliadas, pelo suposto risco que apresentam. "Fechamos 211 casas de bingo na cidade e naquilo ali (Hot Zone) o vício começa de nenezinho." Em nota, a administradora do shopping informou que "todas as providências para adequação às normas exigidas já foram iniciadas" e "a loja será reaberta assim que os reparos forem finalizados".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.