CPI investiga sumiço de pertences de vítimas de acidente da Gol

Também serão ouvidos procuradores da República que comentarão denúncias de irregularidades na Infraero

14 de agosto de 2007 | 11h56

Começou a reunião desta terça-feira da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Apagão Aéreo em que serão ouvidos parentes de vítimas e de envolvidos no resgate do acidente com o avião da Gol, ocorrido em 29 de setembro de 2006. O objetivo é apurar detalhes sobre o suposto desaparecimento de objetos pessoais e documentos resgatados no local do acidente.   Deverão comparecer à CPI a presidente da Associação dos Familiares das Vítimas do Vôo 1907, Angelita Marchi; o delegado da superintendência Regional do Departamento de Polícia Federal, Flávio Maltez Coca; o chefe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), brigadeiro-do-ar Jorge Kersul Filho, e a advogada da GOL designada para acompanhar a operação de coleta e guarda dos pertences pessoais das vítimas do Vôo 1907, Carla Coelho.   Também serão ouvidos dois procuradores da República que comentarão denúncias de irregularidades na Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). São aguardados os procuradores Danilo Pinheiro Dias e Juliana de Azevedo Moraes, ambos da Bahia.   (Com informações da Agência Senado)

Tudo o que sabemos sobre:
CPI do Apagão AéreoSenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.