CPI irá analisar o conteúdo do dossiê após eleições, diz Biscaia

O presidente da CPI das Sanguessugas, deputado Antonio Carlos Biscaia (PT-RJ), disse, nesta terça-feira, após fazer uma primeira análise do dossiê que indicaria ligação do PSDB com a máfia das ambulâncias, que há elementos suficientes para iniciar uma investigação sobre o comportamento do ex-ministro da Saúde Barjas Negri e do empresário Abel Pereira, acusado de ser o operador financeiro do ex-ministro. De acordo com a Agência Câmara, Biscaia disse que a CPI deve investigar a fundo não apenas o conteúdo do dossiê, mas também a tentativa de integrantes do PT de comprá-lo por R$ 1,7 milhão, após as eleições. Segundo o parlamentar, no dossiê há cópias do depoimento do empresário Luiz Antônio Vedoin, um dos donos da Planam, a um juiz de Cuiabá e de depósitos bancários, além de vídeos de solenidades de entrega de ambulâncias.Ainda de acordo com a Agência Câmara, o parlamentar disse que não há, na documentação, nada que justifique a compra das informações, por representantes do PT, por R$ 1,7 milhão. Este texto foi alterado às 15h53 para acréscimo de informações.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.