CPI pode ouvir Pitta sobre gastos em Miami

O ex-prefeito Celso Pitta (PTN) pode ser ouvido na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Dívida Pública, que deve ser criada neste mês na Câmara Municipal, sobre seus gastos em Miami, onde está morando em um apartamento de cobertura, a US$ 4 mil por mês, e dirigindo um Toyota ano 2001, alugado por cerca de US$ 50 por dia. A vereadora Ana Martins (PC do B) disse que os dados sobre as despesas de Pitta - criticadas pelo presidente do PT, José Dirceu, e pelo presidente da Câmara, José Eduardo Martins Cardozo - são mais um motivo para se investigar a dívida paulistana e casos que envolvam Pitta. "Como é que ele pode viver tão bem, gastando todos esses valores, se estava com as contas embargadas?", pergunta Ana. Ela se refere ao bloqueio dos bens de Pitta, decretado pela Justiça em 1997. Para Cardozo, a revelação de que Pitta está na cobertura do Hotel Mutiny, no bairro de Coconut Grove, um lugar sofisticado de Miami, é mais uma prova da necessidade da abertura de CPIs em São Paulo. "Tudo o que cerca o Pitta é muito estranho. Esses gastos mostram que temos de ir a fundo nas CPIs, pois foi desviado muito dinheiro público. Tem de ter CPI para investigar, sim, e colocar na cadeia quem desvia."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.