CPI quebra sigilo de suspeito de favorecimento e ouve Gaudenzi

A CPI da Crise Aérea aprovou nesta quarta-feira, 5, requerimento apresentado pelo deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR), pedindo a quebra o sigilo telefônico do dono da empresa Terminais Aduaneiros do Brasil (Taed), Carlos Ernesto Camargo. A comissão espera esclarecer denúncia feita pelo ex-presidente da Infraero José Carlos Pereira de que Camargo teria sido beneficiado pela ex-diretora da Anac Denise Abreu.   Além disso, outros 14 requerimentos de convocação de autoridades e de informações foram aprovados. Entre as autoridades a serem convocadas está o superintendente de Segurança Operacional da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Marcos Tarcísio Marques dos Santos - por sugestão do deputado Vic Pires Franco (DEM-PA).   Os integrantes da comissão estão reunidos no plenário 4 e ouvem neste momento o depoimento do presidente da Infraero, Sérgio Maurício Brito Gaudenzi.   (Com informações da Agência Câmara)

05 Setembro 2007 | 14h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.