CPI quer criação de grupo policial especial contra pirataria

O relatório final da Comissão Parlamentar de Inquérito da Câmara dos Deputados que investiga a pirataria vai sugerir ao governo a criação de um grupo especial na Polícia Federal para tratar desses delitos. A idéia foi comentada ontem ao subsecretário de Comércio dos Estados Unidos, Grant Aldonas, pelo presidente da Câmara, João Paulo Cunha (PT-SP), e pelo relator da CPI, Júlio Lopes (PP-RJ).O texto do relatório deverá ser votado até o início da próxima semana pela comissão. De acordo com a assessoria de imprensa da presidência da Câmara, Cunha e Lopes deverão conversar com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, sobre a necessidade do treinamento e da especialização de policiais federais no combate à pirataria.A discussão sobre o efetivo combate a esse crime no Brasil e a possível cooperação com os Estados Unidos foi a principalrazão da visita de Aldonas a Brasília, ontem. Pela manhã, ele participou de uma sessão da CPI da Pirataria, mas esquivou-se de reiterar aos deputados presentes as costumeiras críticas das autoridades de Washington à implementação, pelo Brasil, de sua legislação sobre propriedade intelectual. Em entrevista à imprensa, Aldonas preferiu um tom mais ameno ao lembrar que este também é um desafio para o governo americano.?A pirataria não é um problema só no Brasil. É significante também nos Estados Unidos, e a única forma de superá-lo é acooperação?, afirmou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.