CPI quer dados da caixa-preta do Airbus que caiu em Congonhas

Chefe do Cenipa diz que análise da caixa-preta vai mudar o rumo das investigações sobre o acidente da TAM

Luciana Nunes Leal, do Estadão,

26 Julho 2007 | 10h43

Os deputados da CPI do Apagão Aéreo aprovaram nesta quinta-feira, 26, o requerimento para que o Comando da Aeronáutica envie à CPI o conteúdo das caixas-pretas do Airbus 320 da TAM que caiu no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo, e deixou 199 mortos.   Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente em exercício da CPI, afirmou que a Aeronáutica terá que enviar os dados da caixa-preta que contém o diálogo entre os pilotos do avião da TAM, que se acidentou na terça-feira da semana passada, em São Paulo "nem que seja na marra".   Nesta quinta, a CPI aprovou um requerimento determinando o envio dos dados e outro dando prazo de 48 horas para que sejam enviados todos os documentos pedidos pela CPI a qualquer órgão público ou empresa. "Nosso papel é dar uma resposta à sociedade, é achar culpados, não temos 10 meses para investigar", disse Cunha.   O presidente em exercício da CPI fazia referência às declarações do chefe do Centro de Investigação e Prevenção de acidentes Aeronáuticos (Cenipa), brigadeiro Jorge Kersul Filho, que disse recentemente que os dados da investigação do avião da TAM são exclusivos da Aeronáutica e que a apuração das circunstâncias do acidente poderá levar até 10 meses.   O depoimento de Kersul foi requerido depois que ele declarou que a entrega dos dados da caixa-preta à CPI poderia comprometer as investigações do acidente.   O brigadeiro argumenta que o Brasil é signatário da Convenção de Chicago, na qual há uma determinação para que informações sobre acidentes aéreos fiquem restritas à comissão investigadora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.