CPI quer especialista para analisar dados da caixa-preta

Deputados decidem chamar especialista após o depoimento do responsável pelas investigações do acidente

Milton F. da Rocha Filho, da Agência Estado,

07 de agosto de 2007 | 15h54

A CPI do Apagão Aéreo da Câmara deverá contratar um especialista em aeronáutica para analisar os dados contidos na caixa preta do Airbus A320 da TAM acidentado em 17 de julho, no Aeroporto de Congonhas. A decisão foi tomada nesta terça-feira, 7, após o término do depoimento prestado à CPI pelo tenente-coronel-aviador Fernando Camargo, que preside uma comissão do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), responsável pela investigação sobre o acidente da TAM.    Diretor da Pantanal diz que Congonhas sofreu `saturação´  CPI começa com dados sigilosos da caixa-preta do Airbus  CPI faz sessão fechada e ouve caixas-pretas  Após denúncia, CPI vai convocar diretora da Anac  Maiores desastres da aviação brasileira  Cronologia da crise aérea     Na tarde desta terça, a CPI ouve o diretor-presidente da Pantanal Linhas Aéreas, Marcos Sampaio Ferreira, que considerou que "os investimentos nas pistas de Congonhas talvez fossem prioritários".   Ele também afirmou que nada mudou na operação da Pantanal desde que um avião da empresa derrapou na pista principal do Aeroporto de Congonhas, no dia 16 de julho, um dai antes do acidente com o vôo 3054 da TAM.   O diretor-presidente da Pantanal também afirmou que aguarda ainda o relatório do Cenipa sobre o incidente. O empresário também disse que o número de pousos e decolagens para Congonhas estava esgotado até a ocorrência do desastre com o avião da TAM, no dia 17 de julho, que deixou 199 pessoas mortas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.