CPT vai ao ministro da Justiça pedir que investigue ameaças

Representantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) vão pedir hoje ao ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, a investigação de ameaças que estão sendo feitas a militantes da organização em diversas partes do País. O ministro deverá receber uma lista com os nomes dos ameaçados.

, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2010 | 00h00

Entre eles aparece a religiosa Leonora Bruneto, de Mato Grosso. Segundo a CPT, ela tem sido ameaçada por sua atuação em defesa dos grupos de sem-terra pelas denúncias que já fez sobre a existência de trabalho escravo na região dos municípios de Novo Mundo e Peixoto Azevedo.

A CPT, que é vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), também levará ao ministro um relatório com o balanço das pesquisas que realiza, há 25 anos, sobre conflitos agrários no País. / ROLDÃO ARRUDA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.