CPTM quer ampliar operações de segurança nas estações

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) quer ampliar em no mínimo 12% o número de blitz em suas estações em 2007. Seriam pelo menos 380 operações especiais, superando a marca de 338 em 2006. Com o auxílio das polícias Civil e Militar, os agentes de segurança da CPTM abordaram 18.570 pessoas em 2006, das quais 1.526 foram encaminhadas à delegacia, muitas delas pegas em flagrante com entorpecentes. No total foram 106 operações na linha A(Luz/Francisco Morato); 29 na linha D (Luz/Rio Grande da Serra); 84 na linha B (Júlio Prestes/Itapevi); 69 na linha C (Osasco/Jurubatuba); 19 na linha E (Luz/Estudantes) e 31 na Linha F (Brás/Calmon Viana). Em 2007 já foram feitas 45 blitz. O volume de passageiros nas estações da CPTM em 2006 cresceu 10,4% em relação a 2005. O objetivo das operações, de acordo com a CPTM, é inibir consumo e porte de entorpecentes, e conter assaltantes e vândalos que agem, geralmente, nas primeiras horas do dia ou durante o horário de pico da tarde.

Agencia Estado,

14 Fevereiro 2007 | 03h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.