Crea aponta irregularidades em 60% das casas de Salvador

Desabamento de varanda de sobrado deixou um menino morto e nove pessoas feridas na quarta-feira

Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo,

09 Julho 2009 | 12h55

O desabamento de uma varanda, na madrugada de quarta-feira, 8, em Salvador, que resultou na morte de uma criança e em ferimentos em nove pessoas, mostra os riscos que envolvem a construção e ampliação de casas sem o acompanhamento de especialistas.

 

Levantamento do Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia da Bahia (Crea-BA) aponta que 60% das cerca de 700 mil moradias da capital baiana têm alguma irregularidade, na maior parte dos casos relacionada à falta de licença da prefeitura e de acompanhamento de profissional habilitado na elaboração e nos trabalhos da obra.

 

O acidente

 

A varanda de um sobrado, no bairro periférico do Uruguai, em Salvador, desabou na madrugada de quarta-feira, matando Rafael Vidal Santos, de 10 anos, e deixando outras nove pessoas feridas, uma delas em estado grave

 

Moravam no imóvel, de três pavimentos, 15 pessoas, todas de uma mesma família. Por volta das 4h30, elas foram acordadas por uma série de "gritos e estouros" na rua, como relata uma das moradoras, Jaqueline Vidal Silva, de 29 anos, tia de Rafael. Pensando que um assalto ou uma perseguição estivesse em andamento na rua, todos os moradores da casa foram às varandas verificar o que estava acontecendo.

 

A sacada do terceiro piso não aguentou o peso e caiu sobre a do segundo, onde estava Rafael. Ele foi atingido por uma placa de concreto e morreu antes da chegada da primeira ambulância do Samu. Sua mãe, Sandra Vidal Silva, de 28 anos, também foi atingida, mas sem gravidade.

 

Levada ao Hospital Geral do Estado (HGE), foi medicada e liberada ainda pela manhã. O enterro de Rafael deve ocorrer na tarde desta quinta-feira, 9.

Mais conteúdo sobre:
Crea desabamento Salvador

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.