Cresce interesse por voluntariado no país

Mais de 7 mil pessoas já se cadastraram em apenas dois meses no Comitê Brasileiro para o Ano Internacional do Voluntariado para trabalhar em uma das 350 organizações não-governamentais atendidas até o momento no projeto. "Mas temos mais 350 ainda para ser atendidas", disse hoje Milu Vilela, presidente do Comitê, ao participar de uma palestra do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM), o qual também preside. A palestra fez parte do evento Brasil Voluntário, promovido pelo canal GNT, que realizou shows e atividades durante todo o dia no Parque do Ibirapuera, em função do Ano Internacional do Voluntariado, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU). "O maior objetivo do Comitê é valorizar e divulgar as iniciativas que estão sendo feitas, para se sejam multiplicadas. Além disso, estamos conversando com ministros, secretários de Estado e todos os que podem, de alguma forma, dar apoio e ajudar nas ações", explica Vilela. Para divulgar a iniciativa, o Comitê realizou um comercial, que está sendo veiculado gratuitamente em mais de 300 rádios do país, e mantém um telefone (0800-111814), pelo qual os interessados podem obter informações de tipos de atividades e localização das entidades que aceitam e precisam de voluntários. Também presente ao evento, a atriz Regina Duarte, madrinha do Comitê Brasileiro, acredita que o voluntariado já é uma atividade forte e organizada no país, só precisa de mais divulgação, para motivar e informar as pessoas que queiram se engajar. Além de participar de atividades da campanha, Regina é voluntária no Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio de Janeiro, onde conta histórias para crianças durante três horas por semana. "Voluntariado pode até ser feito eventualmente, mas o ideal é que haja comprometimento e responsabilidade. Quando você entra em uma entidade, os dirigentes precisam saber que podem contar com você com dia e horário marcados", ressaltou a atriz. Uma pesquisa, realizada pela antropóloga Leilah Landin, constatou que 22,6% dos brasileiros maiores de 18 anos (a maior parte deles das classes mais pobres) dedicam parte de seu tempo no atendimento aos menos favorecidos. Segundo Milu Vilela, o Brasil é o 5.º país no mundo em atividade voluntária. "Mas somos ambiciosos e queremos aumentar ainda mais esse número", disse. Maiores informações sobre o tema podem ser conseguidas através do site do Centro de Voluntariado de São Paulo (www.voluntariado.org.br).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.