Cresce violência em escolas estaduais

De depredações e pichações a arrombamentos, furtos e brigas, a violência cresceu nas escolas estaduais em 2000 em relação a 1999, segundo pesquisa do Sindicato dos Especialistas em Educação do Magistério Oficial do Estado de São Paulo (Udemo), divulgada ontem. O estudo abrange 496 escolas do total de 6 mil do Estado. "Das entrevistadas, 44% tiveram aumento na violência, 34% mantiveram o mesmo nível e 22% apresentaram redução", diz o coordenador da pesquisa e diretor da Udemo, Volmer Áureo Pianca. Das escolas pesquisadas, 52% sofreram depredação, 51% arrombamentos, 45% pichações, 37% furtos, 34% explosão de bombas. Em 84%, professores tiveram agressões (físicas ou verbais), em 27% alunos portavam ou consumiam bebidas alcoólicas nas aulas. Queremos contribuir para a solução do problema", diz. Leia Mais

Agencia Estado,

16 de março de 2001 | 01h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.