Criança de 3 meses esfaqueada pelo pai morre no RS

Acusado alegou que havia tentado o suicídio logo após cometer o crime, nesta quinta-feira

Solange Spigliatti, do estadão.com.br

28 de maio de 2010 | 09h02

SÃO PAULO - Morreu na madrugada desta sexta-feira, 28, a bebê de três meses e 14 dias que foi supostamente esfaqueada pelo pai em Porto Alegre, no fim da noite de quarta-feira, 26. S.P.S. estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital da Criança Conceição e faleceu por volta das 3 horas desta sexta-feira.

 

O suspeito, o pai da criança, foi preso pelos policiais militares próximo à casa, sentado na calçada e com ferimento na barriga, alegando que havia tentado o suicídio logo após esfaquear a própria filha.

 

O crime teria ocorrido após uma discussão entre os pais da criança. Por volta das 23 horas, a Brigada Militar (polícia gaúcha) recebeu um chamado relatando que o homem teria ferido a própria filha com uma faca.

 

Vingança

 

O acusado contou que o motivo da tentativa de homicídio foi por vingança contra a companheira, segundo a Polícia Civil. A mãe da vítima declarou que presenciou o companheiro ajoelhado sobre a cama com a faca na mão, e a filha sangrando. Ela conseguiu tirá-lo de cima dela, jogando-o ao chão e chamou por socorro dos vizinhos do Bairro Rubem Berta, zona norte de Porto Alegre.

 

De acordo com a Polícia, o suspeito foi encontrado pelos policiais militares próximo à casa, sentado na calçada e com ferimento na barriga, alegando que havia tentado o suicídio logo após esfaquear a própria filha.

 

A faca, com 21 centímetros de lâmina, foi apreendida ainda com manchas de sangue, bem como a bainha da mesma, localizada na casa do agressor. Também foram apreendidos na casa munição 19 cartuchos de calibre 32.

 

A polícia tem o prazo de 10 dias para concluir as investigações, objetivando esclarecer os motivos do crime e as consequências.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio Grande do Sulbebê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.