Criança morre após disparo acidental em Botucatu

Menor achou a arma do pai na estante, amigo foi brincar e disparou contra o rosto da vitima

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

02 de julho de 2010 | 02h55

SÃO PAULO - Uma criança morre com um tiro no rosto, na quinta-feira, 1, após encontrar a arma do pai dentro de casa, na Vila São Lúcio, em Botucatu (SP), a 240 quilômetros da capital, região central do estado.

No momento em que jogava videogame na sala com três colegas, Matheus Eduardo Colichi encontrou um revólver calibre 38 sobre a estante. Um dos menores, William, de 16 anos, pegou a arma, retirou as munições e começou a brincar com os demais, puxando o gatilho.

Sem saber que ainda havia uma munição, o adolescente acabou disparando e atingiu o rosto de Eduardo, que morreu a caminho do hospital da Universidade Estadual Paulista (Unesp). O pai da vítima, Halysson Gonçalves de Camargo, de 34 anos, ao saber do ocorrido, foi para a casa e ainda tentou esconder a arma no quintal da residência, localizada na Rua dos Costas, 220.

O revólver, de numeração raspada, foi encontrado por policiais militares do 12º Batalhão do Interior (BPM/I), que detiveram Camargo em flagrante por porte ilegal de arma. O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Botucatu pelo delegado Marcelo Lanhoso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.