Criança morre com suspeita de botulismo em AL

A suspeita, diz o hospital, é a de que as vítimas tenham comido sardinha enlatada no sábado

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

20 de abril de 2009 | 11h35

Uma criança morreu e outros quatro membros da mesma família permaneciam internadas no Hospital Geral de Alagoas (HGE), em Maceió, com suspeita de botulismo, intoxicação provocada por uma bactéria presente em alimentos. De acordo com a assessoria do hospital, a suspeita é a de que as vítimas tenham comido sardinha enlatada no sábado quando deram entrada no hospital.

Ingrid Maiara dos Santos, de 6 anos, morreu no fim da manhã do sábado, no HGE por complicações na ingestão do alimento. Permanecem internados em estado grave Luís Fernando da Silva, de 12 anos, Marcelo dos Santos Silva, de 14 anos, que estão na UTI geral do hospital, Maria Vitória, de 8 anos, internada na UTI pediátrica, e João Vitor, 17 anos, também em estado grave. Todos estão sedados e já tomaram a vacina antibotulínica, segundo o hospital, e vão ficar por pelo menos uma semana em observação. O Laboratório Central (Lacen) está analisando os exames apara confirmar a causa da morte e da intoxicação.

Tudo o que sabemos sobre:
morteALsuspeitabotulismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.