Crianças apontam suspeito de abuso no Rio

Depoimentos levam a homem de 20 anos que teria socorrido menina

Pedro Dantas, RIO, O Estadao de S.Paulo

11 de março de 2009 | 00h00

A polícia do Rio identificou ontem o suspeito de estuprar e assassinar uma criança de 5 anos em Curicica, no bairro de Jacarepaguá, na zona oeste do Rio. Três crianças apontaram um office-boy de 20 anos como a pessoa que socorreu V., de 5 anos, após ela cair de skate e disse que levaria a menina para casa. "As testemunhas foram coerentes e concisas nos depoimentos, apesar das idades de 13, 10 e 11 anos", disse a delegada titular da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav), Maria Aparecida Mallet. Ela pediu à Justiça a prisão temporária por 30 dias do acusado.Agentes da Dcav passaram a terça-feira em Curicica ouvindo as crianças e participantes de uma festa de aniversário, que acontecia na comunidade na noite do desaparecimento da menina. "Durante a festa, as crianças brincavam do lado de fora. Segundo as testemunhas, V. caiu do skate e foi socorrida por este rapaz, que seria um dos convidados. Ele acariciou o joelho, beijou a menina e ofereceu bala. Em seguida, o rapaz disse que a levaria para casa e saiu da festa pelo matagal", disse a delegada. Em depoimento à polícia, o suspeito negou a autoria do crime.Em Queimados, na Baixada Fluminense, a 55ª Delegacia de Polícia também pediu à Justiça a prisão preventiva do padrasto de A., de 3 anos. No domingo, ele levou a enteada morta a um posto de saúde com lesões nos genitais, além de marcas de esganaduras. O homem disse ao médico que a menina se sentiu mal. Várias testemunhas compareceram ontem à 55ª DP e acusaram o padrasto. Temendo represálias, o suspeito fugiu de casa."A condenação da sociedade a este crime aumentou a crueldade dos abusadores. Agora, não basta a satisfação sexual. A vítima também deve ser eliminada, porque é testemunha de um crime que passou a ter visibilidade e para o qual as pessoas exigem punição", afirmou a delegada da Dcav.COPACABANAUm porteiro foi preso em Copacabana, na zona sul do Rio, após ter sido denunciado por abusar de uma criança de 8 anos em uma festa em São Cristóvão, na zona norte. O suspeito José Eduardo da Silva Severino, de 24 anos, teve a prisão temporária decretada pela Justiça por 30 dias. Ele também é acusado pelo abuso de outra menina, de 6 anos, na mesma festa. Os crimes teriam sido testemunhados por outros convidados. FRASESMaria Aparecida MalletDelegada"As testemunhas foram coerentes e concisas nos depoimentos, apesar das idades de 13, 10 e 11 anos""V. caiu do skate e foi socorrida pelo rapaz, que acariciou o joelho, beijou a menina e ofereceu bala"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.