Crianças do interior de SP vão à praia pela 1ª vez

Nem o cansaço, depois de horas de viagem, desanimou as 120 crianças que saíram do interior do Estado em direção à Praia do Itararé, em São Vicente, ontem à tarde. A maioria nunca tinha visto o mar. Para Laís Praxedes Genaro e Taís Inocência de Souza, ambas de 10 anos, tudo era novidade. As duas moram em Meridiano e só tinham visto a praia pela televisão. Por meio do programa do governo do Estado Caravanas do Conhecimento - Interior na Praia, tiveram a chance de conhecer o mar. Meridiano, Pilar do Sul e Matão mandaram 40 crianças cada para o passeio, todas com idades entre 9 e 11 anos. Elas fazem parte da primeira turma de alunos de escolas municipais e estaduais que ganharam a viagem. Nesta primeira semana, 1.160 crianças do interior estão em oito cidades para ver o mar e participar de atividades culturais. Até o fim de janeiro, serão 7 mil crianças. "O programa tem um alcance social grande, pois permite que crianças de baixa renda conheçam o mar", disse Silvio Torres, presidente do Centro de Estudos e Pesquisas de Administração Municipal (Cepam), vinculado à Secretaria de Economia e Planejamento do Estado. O programa repete experiência lançada em 1984, que durou até 1990, atingindo 126 mil crianças. "Notou-se que, ao retornar, a criança tinha melhora no desempenho escolar, no relacionamento com amigos e com a família." Nas férias de julho, a situação se inverte e as crianças da capital e do litoral vão para o interior. Taís e Laís enfrentaram 11 horas de viagem de Meridiano até a praia e, mal entraram no ônibus, vestiram a roupa de banho. Segundo a professora Graziela Calegari de Souza, só foram selecionados alunos que tiraram notas acima de 8 durante o ano. No mar, todos pularam ondas, descobriram que a água é salgada e levaram tombos. "Achei legal, mas a água estava muito salgada e ardeu o olho", disse Taís. "Gostei da onda grande que leva a gente para a frente e do vento que bate", contou Laís. As crianças ficam em São Vicente até sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.