Crianças ingerem raticida por engano em Ribeirão Preto

Seis crianças, alunas da segunda série da Escola Municipal Eponina Brito Rosseto, no Recreio Internacional, em Ribeirão Preto, ingeriram um veneno de ratos na tarde de quarta-feira, 7. O raticida, carbamato, conhecido como "chumbinho", pode provocar hemorragia e, dependendo da quantidade ingerida, até levar a pessoa à morte. Um frasco do veneno foi levado à escola por uma menina, por engano, e ela achou que fosse bala e distribuiu a cinco amigos. Todas as crianças passaram mal e a professora as fez vomitar no banheiro da escola imediatamente. Após isso elas foram levadas ao posto de saúde do bairro mais próximo. Uma menina de 7 anos estava internada até a tarde desta quinta-feira, 8, apenas em observação, na Unidade de Emergência (UE), do Hospital das Clínicas.Os três meninos e três meninas sentiram os efeitos das "balas" (venenos) rapidamente. A rapidez da professora em fazer com que as crianças vomitassem no banheiro foi decisiva, segundo o secretário municipal de Saúde de Ribeirão Preto, Osvaldo Cruz Franco. "A observação dela foi importante", disse ele. O incidente ocorreu porque a mãe da menina de 8 anos, que levou o raticida à escola, ao arrumar a mochila da filha, não percebeu que o marido havia colocado o frasco com o veneno sobre a mesa. O pai da menina mexia numa caixa de ferramentas. A mãe pensou que o frasco era algum material escolar. No horário do recreio escolar o produto foi ingerido pelas seis crianças.Nesta sexta, a irmã de um dos meninos que ingeriu o veneno por engano, disse que as crianças que passaram mal não foram à aula. Isso deve ser normalizado hoje (09). O "chumbinho" é um produto comum e encontrado com facilidade no comércio, mas deve ser bem armazenado pelos adultos, longe do alcance de crianças, para evitar qualquer incidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.