Crianças são seqüestradas a caminho da escola em SP

Uma menina de 7 anos e dois meninos um de 10 e outro de 11 anos, foram seqüestrados nesta quarta-feira, a caminho da escola, em Osasco, na Grande São Paulo, e levados para um cativeiro em Carapicuíba. Os três seqüestradores queriam R$ 50 mil para liberar as crianças, mas foram presos por policiais militares que localizaram o cativeiro. Um dos presos está condenado por tráfico de drogas. Os outros são acusados de seqüestro relâmpago, mas não têm antecedentes criminais.R.O., de 32 anos, que trabalha no transporte de crianças para escolas em Osasco pediu emprestado o Fiat Uno da sobrinha para substituir sua perua que apresentara defeito no motor. A caminho da escola, levando as três crianças, o Fiat dirigido por R.O. foi fechado por um Tempra preto e um Volks cinza.Os três homens desceram dos carros e elas foram obrigadas a entrar no Volks sendo levadas por Ricardo Gonçalves e Robson Magela Castanon, ambos de 22 anos, para o Shopping Center Tamboré, em Alphaville. As crianças passaram para o Tempra, dirigido por Roberto Marques Pereira, de 19, que seguiu para o cativeiro.Dizendo que matariam as crianças se fossem denunciados, Castanon e Gonçalves, que se apresentaram nas lojas como primos, obrigaram R. a pagar com seu cartão e talão de cheques três pares de tênis, três pares de óculos de sol, bonés, roupas e relógios. Os seqüestradores gastaram R$ 3 mil.Quando foram para o cativeiro, para dar início à segunda etapa do plano, que era pedir o resgate de R$ 50 mil aos pais, Castanon e Gonçalves foram presos. Militares do 33º Batalhão tinham recebido a informação do cativeiro, cercaram a casa, prenderam Pereira e libertaram as crianças. Os três foram autuados no 2º Distrito de Carapicuíba. Castanon, que está condenado por tráfico, disse aos policiais que acreditava no sucesso do plano. "Quando a criança é seqüestrada os pais se comovem e pagam rapidinho."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.