Crianças seqüestradas serão devolvidas à mãe

O ministro de Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, e a chanceler paraguaia, Leila Rachid, informaram que os meninos Guillermo,10 e Arturo Boehler, seis, que foram seqüestrados pelo pai, já estão em poder das autoridades paraguaias para serem entregues à mãe. A informação foi dada hápouco, quando os ministros deixavam a XXVII Reunião do Conselho do Mercado Comum, em Belo Horizonte.Os meninos foram levados em fevereiro deste ano pelo pai, Eri Daniel Rojas Villalba, de São Bernardo do Campo (SP), onde residiam, e cruzaram a fronteira com o Paraguai em Foz do Iguaçu. Desde então, a mãe das crianças, a professora Genilma Boehler, tentava junto às autoridades diplomáticas dos dois países, com o apoio de deputados e organizações não governamentais, fazer cumprir a sentença judicial que determinou que mãe tivesse de volta a guarda dos filhos, conforme prevêem as normas do Direito Internacional e os acordos firmados pelos dois países.Genilma vive atualmente em Porto Alegre (RS). Ela viaja a Assunção nesta sexta-feira para reencontrar os filhos. Segundo o deputado estadual Fabiano Pereira (PT), presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, Genilma conseguiu conversar por telefone com os filhos logo depois de saber que eles seriam entregues."O assunto está resolvido porque as duas crianças brasileiras já estão com as autoridades paraguaias. Estamos apenas realizando os trâmites para que possam vir ao Brasil", afirmou Celso Amorim. Já a ministra paraguaia informou que a negociação travada pelos policiais brasileiros envolvidos no caso incluiu garantias de que, se o pai entregasse as crianças, teria direito a visitá-las tal como em qualquer outro processo de separação judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.