Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Crianças viviam há quatro anos entre ratos e baratas em Belém, PA

Duas crianças que há quatro anos eram impedidas de sair de casa e que viviam num quartinho infestado de ratos e baratas, foram resgatadas por assistentes sociais do Conselho Tutelar e homens da Polícia Militar, no bairro da Terra Firme, em Belém. A menina A. L, 6 anos, e o garoto A. L. S, de cinco, não tinham sequer registro de nascimento e nunca frequentaram a escola. Desnutridas e pálidas foram levadas para um abrigo público. "Elas viviam com o avô, Franscico Rodrigues da Silva, 78 anos, e com o tio, Daniel Lira da Silva, 27, que aparenta ter problemas mentais. O ambiente onde a família mora é de completa miséria, sujo e escuro. Na casa de madeira havia apenas um fogão, mesa, cama e um beliche com colchões velhos e imundos. "Os vizinhos denunciaram o caso ao Conselho Tutelar num abaixo-assinado com mais de cem assinaturas. O tio, Daniel Lira, foi acusado pelos vizinhos de espancar as crianças diariamente e de mantê-las em cárcere privado, proibindo-as de brincar ou estudar. "Quando soube que os menores seriam levados, Lira se abraçou com o menino e, chorando, pediu que não levassem as crianças. Ele disse que também tinha sido abandonado pela mãe. As crianças eram filhas da irmã dele, Angela, que desapareceu há cinco anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.