Reprodução Google Street View
Reprodução Google Street View

Criminosos atacam três torres de energia no Ceará

Ação ocorre dois meses depois da onda de violência que aterrorizou o Estado

Lauriberto Braga, Especial para O Estado 

02 de abril de 2019 | 15h30

FORTALEZA - Após dois meses de trégua, facções criminosas colocaram explosivos em três torres de transmissão de energia elétrica da Companhia Hidrelétrica Vale do São Francisco (Chesf) no Estado entre a noite de segunda-feira, 1º, e madrugada desta terça, 2. Os alvos foram duas torres de Pacatuba, na Região Metropolitana, e uma torre no bairro Pici, em Fortaleza.

Os explosivos foram detonados pelo esquadrão antibomba da Polícia Militar do Ceará no entorno da rodovia estadual CE 060. As explosões não causaram danos às torres.

Os atentados ocorrem dois meses após o registro de mais de 300 ataques no Estado. A Secretaria da Segurança Pública do Ceará investiga a volta dos ataques, tentando identificar os autores. A principal suspeita é de reação de facções contra a ordem dada pela Secretaria de Administração Penitenciária de transferir líderes de organizações criminosas de presídios cearenses para presídios federais de segurança máxima.

Em janeiro e fevereiro, o Estado recebeu reforço de 400 homens e mulheres da Força de Segurança Nacional. A Força deixou o Ceará no final de fevereiro, quando as facções deram uma trégua. No período, as forças de segurança estadual e federal prenderam mais de 400 suspeitos de participar dos ataques.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.