Criminosos incendeiam 5 ônibus em Nova Iguaçu

Segundo a PM, série de ataques começou após operação da polícia; feridos no incêndio foram socorridos

Leonardo Zvarick, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

11 Novembro 2018 | 22h30

SÃO PAULO - Criminosos incendiaram cinco ônibus em Nova Iguaçu, no Rio, entre a noite de sábado, 10, e a manhã de domingo, 11. Passageiros feridos foram encaminhados para o Hospital Geral de Nova Iguaçu, que não forneceu informações sobre quantas pessoas se feriram nem o estado de saúde delas. 

Segundo a Polícia Militar, os ataques aconteceram após ação da PM na comunidade Inferninho, próxima ao bairro Rosa dos Ventos. A operação apreendeu um revólver, 81 pinos de cocaína e um rádio transmissor. Houve confronto, e dois criminosos foram presos e um, morto.

O primeiro incêndio aconteceu poucas horas depois da ação, por volta das 21 horas, na Rodovia Presidente Dutra. A PM atribui a autoria a bandidos da mesma comunidade, ligados ao tráfico de drogas, numa ação de represália.

Às 23 horas, outros dois coletivos foram incendiados em Comendador Soares, nas Ruas Alcir Brasil e Lafaiete Pimenta.

O ataque seguinte foi registrado na manhã deste domingo, 11, nas imediações da comunidade Buraco do Boi, no bairro Ambaí. Na ocasião, mais dois ônibus foram incendiados, desta vez na Avenida Henrique Duque Estrada Mayer.

Com os últimos ataques, a Baixada Fluminense contabilizou 72 ônibus incendiados desde 2016, de acordo com monitor da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor). O número corresponde a 40% dos casos registrados em todo o Estado.

De acordo com Fetranspor, o custo de reposição dos ônibus destruídos no Estado desde 2016 ultrapassa R$ 73 milhões. A entidade estima que  cerca de 10 milhões de passageiros já deixaram de ser transportados desde 2016, em razão do tempo de reposição dos veículos, em média, seis meses. Em nota, a Fetranspor afirmou que está monitorando a operação nas regiões citadas para garantir a segurança dos passageiros.

A Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro informa que as investigações estão em andamento. "Diligências estão sendo realizadas para apurar as circunstâncias e a autoria do ocorrido." 

Mais conteúdo sobre:
Nova Iguaçu [RJ]

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.