Criminosos usam caçamba para derrubar muro de Pedrinhas

Ação na Central de Detenção Provisória tinha objetivo de libertar 100 presos ligados a facções criminosas; apenas seis fugiram

Ernesto Batista, Especial para O Estado

11 de setembro de 2014 | 13h27

SÃO LUÍS - Um plano de fuga de cinema foi executado por volta das 20h desta quarta-feira, 10, em São Luís. Bandidos lançaram uma caçamba no muro da Central de Detenção de Presos (CDP) - uma das oito cadeias que compõem o Complexo Penitenciário de Pedrinhas - na tentativa de permitir a fuga de mais de 100 presos ligados a facções criminosas que atuam na capital maranhense.

O plano começou a ser executado quando criminosos roubaram uma caçamba, modelo Ford 2623, que era usada para carregar pedras para construção civil, na Cidade Operária, um dos bairros mais populosos da periferia de São Luís. Em seguida, rumaram para Pedrinhas, onde lançaram o veículo contra o muro da CDP, que é localizada às margens da BR-135. Um buraco se abriu, com mais de seis metros de diâmetro.

Segundo informações da polícia, havia um segundo veículo dando apoio aos criminosos - um caminhonete Volkswagen Saveiro, cor prata, que seria usada para transportar parte dos fugitivos.  
 
Segundo nota divulgada pela Secretaria de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap) do Maranhão, apesar da ação mirabolante, a fuga acabou sendo contida e apenas seis presos conseguiram escapar. 

Na nota, o governo estadual informou que "um detento foi recapturado e quatro ficaram feridos durante a ação de contenção". A Polícia Militar enviou homens do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), e a segurança foi reforçada na unidade prisional. No entanto, diligências continuam sendo feitas para recapturar os fugitivos que ainda estão soltos.   
Tudo o que sabemos sobre:
PedrinhasMaranhãoSão Luís

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.