Cristovam admite avalanche de votos nulos

Ao chegar em Maringá (PR), no início da noite desta segunda-feira, o candidato do PDT à presidência da República, senador Cristovam Buarque, reconheceu a possibilidade de ocorrer uma avalanche de votos nulos e brancos nas eleições deste ano, oriunda, segundo ele, dos eleitores que não desejam mudanças no país. "Acho que é muito possível que haja, mas ainda é cedo pra gente saber", afirmou o candidato. Classificando os eleitores em três categorias, Cristovam citou os que querem o continuísmo, os que desejam alternativas e os que simplesmente, talvez por desilusão, nem irão se interessar pelas opções de candidaturas existentes.O candidato defendeu uma revolução na educação nos moldes do processo da industrialização implementado pelo ex-presidente Juscelino Kubitschek. "O Juscelino pôs sentimento de industrialização na alma de cada brasileiro. Tem que fazer isso na educação", disse.Cristovam pernoitou em Maringá, a 450 quilômetros de Curitiba, onde chegou por volta das 19h15, depois de percorrer, de carro, seis cidades do interior do Paraná, nas regiões norte e noroeste. O único compromisso dele em Maringá, terceiro município do estado, onde o vice-prefeito, Carlos Pupin, é filiado ao PDT, era uma palestra para cerca de 350 alunos e professores do Centro Universitário de Maringá (Cesumar), a principal instituição particular de ensino superior da cidade.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.