Crivella é proibido de usar declaração do presidente

Enquanto partidos aliados ao PSDB omitiram o candidato José Serra na TV, o presidente Lula foi muito explorado ontem na propaganda eleitoral no Rio, a ponto de o TRE determinar que o senador e candidato à reeleição Marcelo Crivella (PRB) não mais o mencione.

Felipe Werneck / RIO, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2010 | 00h00

A decisão é liminar. O juiz Antonio Augusto de Toledo Gaspar também proibiu o uso da imagem e a menção do apoio do presidente nas propagandas impressas da chapa de Crivella.

O advogado de Crivella, Fernando Setembrino, disse que vai apresentar hoje pela manhã um recurso. "Vamos pedir que o juiz revogue a liminar, baseados na coligação em âmbito nacional do PRB com o PT."

Cabral. Apesar do vídeo de apoio gravado por Lula, o governador Sérgio Cabral (PMDB) não mostrou a presidenciável petista Dilma Rousseff em seu primeiro programa. Mas ela apareceu na campanha do candidato do PMDB ao Senado, Jorge Picciani.

Em gravações exibidas pela campanha ao Senado, Lula pediu votos para Crivella e para Lindberg Farias (PT). Picciani também mostrou uma imagem dele ao lado de Lula, mas sem depoimento do presidente.

Já o DEM, além de omitir Serra, escondeu até o logotipo do partido ao apresentar seus candidatos a deputado e ao Senado na TV. O programa de Fernando Gabeira (PV), cuja candidatura ao governo é coligada ao PSDB, teve um longo depoimento da presidenciável verde, Marina Silva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.