Cronologia

17/8/2006Vanessa Batista de Freitas, de 22 anos, é morta em Guarulhos19/8/2006A vítima é localizada em um matagal de Guarulhos com sinais de estrangulamento e o corpo quase nu. Renato Correia de Brito, ex-namorado e pai da filha da vítima, é preso. A polícia diz que Renato confessou ter sido mandante do crime e teria apontado seu primo Willian César Silva e Wagner da Silva como co-autores22/8/2006O advogado de Wagner vai à Justiça pedir o relaxamento da prisão em flagrante, o que é negado no dia seguinte. A Promotoria pede a prisão temporária do trio por 30 dias e o pedido é aceito21/9/2008O delegado do caso escreve ao juiz, dizendo não ter provas suficientes para manter Wagner e Willian presos. Pede a soltura e a prorrogação da temporária de Renato. Mas, a pedido da Promotoria, os três ficam presos20/10/2006Os três são denunciados pelo crime. Três dias depois, a prisão preventiva é decretada19/06/2007O juiz substituto Sidnei da Silva define a prisão provisória e o encaminhamento do caso para julgamento no Tribunal do Júri18/10/2007Segue recurso ao TJ-SP, com pedido de habeas-corpus para os três acusados. O recurso foi negado em abril de 2008 29/8/2008Leandro Basílio de Rodrigues, de 19 anos, confessa o assassinato de Vanessa. No dia 1.º, o delegado da Polícia Civil Jakson Cesar Batista informa a Promotoria de Guarulhos sobre a suposta inocência do trio preso3/9/2008Deixam o Centro de Detenção Provisória de Guarulhos, após 2 anos e 15 dias. O advogado do trio diz que a polícia os torturou para obter as confissões5/9/2008Os policiais militares responsáveis pela prisão dos três rapazes não souberam dizer à Justiça o horário da detenção tampouco o da apresentação na delegacia. Já o delegado que registrou a ocorrência caiu em contradição ao ser indagado pelo juiz sobre o horário que começou a elaborar o flagrante2/10/2008O julgamento dos três acusados pelo assassinato é marcado no Fórum de Guarulhos 19/11/2008Renato, Willian e Wagner negam o crime no tribunal e reiteram que foram torturados20/11/2008O Tribunal do Júri de Guarulhos condena o trio. Wagner e Renato são considerados culpados por homicídio qualificado e atentado violento ao pudor e devem cumprir 24 anos e 4 meses de prisão. Já o terceiro réu, Willian, foi condenado por atentado violento ao pudor e deverá ficar 9 anos e 4 meses na cadeia

Entrevista com

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.