Cubatão reinstala lombadas após duas noites de violência

A prefeitura de Cubatão iniciou nesta quinta a reconstrução dos seis quebra-molas na Avenida Tancredo Neves, na Vila São José, palco de duas manifestações populares violentas nas noites de terça e quarta-feira. Os problemas começaram com o atropelamento e morte de Talita Aparecida dos Santos, de 20 anos, ocorrida na tarde de terça por um veículo desgovernado, num dos locais de onde as lombadas haviam sido removidas.A avenida foi interditada pelos moradores, que colocaram fogo em madeira e pneus. Queimaram também uma perua Kombi da Companhia Municipal de Trânsito e depredaram quatro ônibus. Houve choque com a polícia, que usou bombas de gás lacrimogêneo e efetuou disparos com balas de borracha para conter a população.As manifestações se repetiram na noite de quarta e novamente houve confronto com a polícia. Manifestantes chegaram a disparar na direção dos policiais e jornalistas, transformando novamente o local numa praça de guerra. Desta vez, um ônibus da Viação Piracicabana foi invadido, os passageiros e motorista receberam ordem de abandonar o veículo, que foi incendiado. Ninguém ficou ferido nas duas manifestações.O prefeito Clermont Castor promoveu nesta quinta uma reunião com os líderes comunitários e atendeu a reivindicação de construir novas lombadas no lugar das que haviam sido retiradas pela prefeitura. Para manter o limite de velocidade na avenida, de 50 km/hora, foi instalado um radar no local, que será mantido mesmo com a reconstrução dos obstáculos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.