Culto ecumênico será realizado às vítimas do voo 447 no Rio

Informação foi dada por representantes das famílias dos passageiros do avião que caiu no oceano Atlântico

Agência Brasil,

03 de junho de 2009 | 16h58

Um culto ecumênico deverá ser realizado na quinta-feira, 4, na Igreja da Candelária, no Centro do Rio, para as vítimas do voo 447 da Air France. A informação foi passada agora há pouco por Maarten Van Sluijs e Nelson Faria Marinho, representantes dos parentes dos passageiros, que estão hospedados em hotel na Barra da Tijuca.

 

Veja também:

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

lista Lista de brasileiros que estavam no voo

lista Lista de todos os passageiros que estavam no voo

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especial Conheça o Airbus A330 desaparecido no trajeto Rio-Paris  

blog Acompanhe a cobertura pelo blog Tempo Real

som Podcast: Especialista não tem dúvidas de que avião da Air France caiu no mar

especial Cronologia dos piores acidentes aéreos dos últimos dez anos

mais imagens Veja Galeria de fotos

mais imagens Galeria: famílias de vítimas

mais imagens Galeria: buscas

especial Anac monta sala no Galeão para familiares; veja telefones de contato

video Entenda a operação que localizou destroços

video TV Estadão: Especialista fala sobre o acidente

linkVítimas do Voo 447 são homenageadas em Notre-Dame

 

Segundo eles, foi feito um pedido para que um grupo de parentes possa viajar a Recife para acompanhar de perto os trabalhos de resgate. A localização dos destroços do avião não tirou as esperanças do grupo de que ainda se possa achar sobreviventes. "Eu estou com esperanças", disse Marinho, que tem um filho entre os passageiros. Uma comissão com 12 pessoas foi formada para representar os interesses das famílias dos passageiros.

 

Na França, um ato ecumênico inter-religioso foi realizado na Catedral de Notre-Dame, em Paris, nesta quarta. O ato, preparado pela companhia aérea para as famílias dos passageiros, teve a presença de líderes franceses de várias religiões, como o cardeal André Vingt-Trois, Arcebispo de Paris, o Grande Rabino Haïm Korsia, capelão Israelita do ar, Mohammed Moussaoui, presidente do Conselho Francês do Culto Muçulmano e outros. O presidente francês Nicolas Sarkozy, sua esposa, Carla Bruni, o primeiro-ministro francês, François Fillon e o ex-presidente Jacques Chirac também participam do culto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.