Cunhado de Orlando vai explicar aplicação de verbas em Campinas

Ministério Público Estadual investigou suspeita de desvio de verbas do Ministério do Esporte na cidade

ROSE MARY DE SOUZA, ESPECIAL PARA O ESTADO , CAMPINAS, O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2011 | 03h07

Vereadores de Campinas protocolaram no início da semana um pedido de esclarecimento à Secretaria Municipal de Esportes questionando a aplicação dos recursos do programa Segundo Tempo na cidade. O pedido é dirigido ao secretário da pasta, Gustavo Petta, cunhado do ministro Orlando Silva.

"Não é um requerimento acusatório, quero que apenas seja esclarecido como foi utilizada a verba do ministério em Campinas", afirmou o autor do requerimento, Campos Filho (DEM). O secretário Gustavo Petta informou, por meio de sua assessoria, que está a disposição para os esclarecimentos necessários.

Investigação. A suspeita de desvio de verbas do Ministério do Esporte na cidade já foi investigada pelo Ministério Público Estadual, que, por se tratar de verba do governo federal, encaminhou as conclusões da apuração ao Ministério Publico Federal. Agora, cabe ao MPF formalizar as denúncias.

A Secretaria de Esportes tem uma sobra de recursos do ministério de R$ 2.341.049,80 destinados ao Segundo Tempo. O contrato total do programa era de R$ 5.085.013,65, dos quais R$ 1.642.612,50 de contrapartida da Prefeitura de Campinas.

Como a secretaria previa atender 50 mil crianças e o ministério reduziu a meta de atendimento, o programa atuou com 5 mil estudantes entre fevereiro de 2010 e julho de 2011. Segundo a secretaria, a prefeitura esperava aprovação para a continuidade do programa na cidade.

A secretaria informa ainda que não mantém convênio com a ONG Pra Frente Brasil, coordenada pela vereadora de Jaguariúna Karina Rodrigues (PC do B).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.