Cúpula da PRF do Rio é afastada por suspeita de corrupção

Superintendentes da corporação são suspeitos de usar cargo público para fins eleitorais, corrupção, prevaricação e formação de quadrilha, além de falsidade ideológica

Priscila Trindade, estadão.com.br

17 de setembro de 2010 | 15h26

SÃO PAULO - A cúpula da Polícia Rodoviária Federal no Rio de Janeiro (PRF) foi afastada nesta sexta-feira, 17, durante uma operação realizada pela Polícia Federal.

 

Os superintendentes da PRF são suspeitos de usar o cargo público para fins eleitorais, corrupção, prevaricação e formação de quadrilha, além de falsidade ideológica.

 

A Operação Cebus Apella (nome científico do Macaco-Prego) tem o objetivo de cumprir 15 mandados de busca e apreensão e 3 mandados de prisão preventiva, sendo dois contra Policiais Rodoviários Federais, expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.