Curitiba tem recorde no número de cancelamento de vôos

O aeroporto Afonso Pena, de Curitiba, teve uma segunda-feira de Natal pouco movimentada e sem problemas no embarque e desembarque de passageiros. Ao contrário dos dias anteriores, onde os atrasos foram muitos, desta vez apenas dois vôos saíram com mais de uma hora de atraso de Curitiba, dentre os 22 vôos programados para esta segunda. Porém, o número de vôos cancelados foi surpreendente: foram dez cancelamentos, segundo o boletim da Anac, em mais de uma companhia aérea. Os cancelamentos de vôos em Curitiba só foram menores do que os registrados nos aeroportos de Congonhas e Cumbica, em São Paulo. Foi o maior número de cancelamentos num só dia, desde o início da crise dos aeroportos. De acordo com uma atendente da TAM do aeroporto Afonso Pena, que não podia se identificar, muita gente deixou de viajar de avião por causa dos problemas verificados nos últimos dias. Com isso, o movimento de passageiros foi menor e os cancelamentos não chegaram a causar tumulto, ao contrário, facilitou a acomodação de passageiros em outros vôos, pois estavam com grande capacidade ociosa. A aposentada Lourdes Maria Ferreira, 63 anos, ia para Natal, no Rio Grande do Norte passar as Festas com uma filha e o neto, mas desistiu de viajar quando viu o tumulto nos aeroportos. "Não me arrisquei. Não queria passar o Natal dormindo na cadeira de algum aeroporto. Quando tudo estiver mais calmo, remarco a viagem para o Nordeste", disse ela, que passou o Natal em Curitiba com as outras duas filhas que moram na cidade. O Cindacta II ainda não se pronunciou sobre o problema verificado na noite de sexta-feira, quando houve problemas na troca de turno dos controladores de vôos, paralisando os pousos e decolagens por quase uma hora e meia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.