Curitiba teve recorde de frio nesta madrugada

De acordo com as medições do Instituto de Meteorologia, temperatura mínima na capital paranaense foi 11,7ºC

Rita Cirne, da Central de Notícias,

11 de abril de 2009 | 13h11

A cidade de Curitiba, capital do Paraná, teve novo recorde de frio do ano na madrugada deste sábado, 11. De acordo com as medições do Instituto Nacional de Meteorologia, a temperatura mínima na capital paranaense foi 11,7ºC. O recorde anterior era de 12,8 ºC, no dia 5 de janeiro. Em Florianópolis, a temperatura mínima na madrugada deste sábado foi de 13,9ºC, sendo agora a mais baixa de 2009. O recorde anterior de frio era de 14,1C no dia 6 de janeiro.

 

Na cidade de São Paulo, o recorde esperado não aconteceu, segundo informa a meteorologista Josélia Pegorim, da Climatempo. A temperatura mínima no Mirante de Santana, na zona norte da capital, foi de 16,3ºC, sendo que o recorde frio de 2009 ainda é o de 15,3ºC, do dia 5 de janeiro, em pleno verão.

 

Nas cidades serranas do Sul do Brasil o frio foi intenso nesta madrugada. Em General Carneiro, no sul do Paraná, a temperatura chegou a 2,3C, valor que propicia a ocorrência de geada. A cidade de São Joaquim, no alto da serra catarinense marcou 5,1C. Em Lages, no Planalto de Santa Catarina, a temperatura mínima foi de 4,5C. Vacaria, na serra gaúcha registrou 4,8C.

 

Além do frio, a massa polar provocou uma acentuada queda dos níveis de umidade do ar, o que reduziu muito a formação de nebulosidade. O resultado desta mudança das condições atmosféricas deixou o céu azul, praticamente sem nuvens nos Estados do Sul, em São Paulo, no Sul de Minas Gerais, no Triângulo Mineiro e no Estado do Rio de Janeiro.

 

No domingo de Páscoa, o tempo continua firme, com muito sol em todas estas áreas. As temperaturas terão ligeira elevação, mas a sensação ainda será de frio na madrugada. O tempo seco, sem ocorrência de chuva, vai colaborar com a volta para casa de quem foi viajar no feriadão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.