Curto-circuito provoca 2 explosões no Leblon

Um curto circuito em um cabo de energia elétrica da Light provocou hoje um forte vazamento de gás, seguido de duas explosões, na Rua Carlos Góes, no Leblon, zona sul. A primeira explosão ocorreu por volta da meia-noite, na garagem de um edifício. A segunda, na calçada, aconteceu às 6h. Não houve vítimas, mas os moradores foram obrigados a abandonar seus apartamentos, por orientação do Corpo de Bombeiros e da Companhia Estadual de Gás (CEG). O fornecimento de gás e de luz foram interrompidos. Os moradores dos 39 apartamentos só puderam voltar a seus imóveis no início da tarde, depois que os peritos da Defesa Civil constataram que não havia mais risco de novas explosões.A assessoria da CEG divulgou nota explicando que o vazamento foi conseqüência do curto circuito na rede da Light que passa junto à de gás, provocando o aquecimento e avariando a tubulação de gás. A nota diz ainda que a rede de distribuição de gás canalizado da rua é de combustível natural, de baixa pressão e que a rede foi trocada em 1999. A Light disse também que está investigando a possibilidade de ocorrência de curto-circuito na sua rede de baixa tensão que alimenta o prédio. A jornalista Glória Maria, apresentadora do Fantástico, que mora no 4º andar do prédio há 12 anos, contou que quando chegou em casa, por volta das 23h30, viu uma fumaça saindo da tampa do bueiro da calçada e sentiu um cheiro forte de gás. Logo depois aconteceu a primeira explosão, seguida de um princípio de incêndio na garagem. O fogo foi controlado pelos porteiros e por moradores. Na segunda explosão, já do lado de fora, as labaredas alcançaram a altura do quarto andar do edifício. "Pensei que o fogo fosse atingir meu apartamento", contou Glória Maria. No início da tarde os fornecimentos de gás e de energia foram normalizados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.