Data Vênia

Ao final da entrevista, Ricardo Lewandowski respondeu a uma pequena bateria de perguntas curtas, ao estilo do "questionário proustiano", uma tradição dos encontros sociais do fim do século XIX e início do XX. Os questionários levavam esse nome porque a sua criação é atribuída ao escritor francês Marcel Proust (1871-1922), autor do clássico Em busca do tempo perdido. A ideia era divertir os convidados com perguntas curtas, de uma a três palavras, que tinham de ser respondidas, obrigatoriamente, com respostas igualmente curtas.

, O Estado de S.Paulo

18 de abril de 2010 | 00h00

1. Getúlio ou JK? JK.

2. Aos inimigos a lei? Aos inimigos e aos amigos a lei.

3. Qual o limite da privacidade? Em matéria de interesse público, o limite é muito estreito.

4. E o limite da liberdade de imprensa? Há um núcleo essencial da privacidade que não deve ser atingido. Mas em se tratando de interesse público e de figuras públicas, esse núcleo se estreita muito.

5. Legalização das drogas.

Sou contra.

6. Um livro fundamental. São tantos os livros que li na minha vida.

7. Esquerda ou direita? Social democracia.

8. Freud ou Marx? Nenhum dos dois.

9. Um medo. Não poder cumprir o meu dever.

10. Uma ideia fixa. Terminar as eleições e apurá-las no mesmo dia.

11. Populismo. A exploração das massas indevidamente para fins escusos.

12. Um pensador. Max Weber.

13. Lula ou FHC? Cada um teve um papel numa determinada fase histórica. Então, os dois.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.