De área rural a residencial

No início, logo após a fundação, a Freguesia do Ó começou a receber muitos fazendeiros interessados em instalar propriedades na região. Por estar a 18 quilômetros do centro, as pessoas acabavam construindo grandes fazendas no local para passar os fins de semana. Em outros casos, a propriedade servia até mesmo para o cultivo de alguns produtos agrícolas.Como ocorre tradicionalmente com as famílias do interior do Estado, essas fazendas foram sendo passadas de pai para filho ao longo das gerações, criando assim uma tradição bastante "caseira" no bairro. "Na Freguesia, é comum encontrar pessoas que moram nas mesmas casas que os avôs viveram no meio do século passado. Também é normal ver pessoas que conhecem gerações da família de vizinhos", conta a estudante de arquitetura Thaís do Carmo, 23 anos. "Isso é interessante pois gera um clima muito familiar em toda a vizinhança", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.