Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

De Muzema ao Palace 2: relembre outros desabamentos no Brasil nas últimas décadas

Edifício residencial cedeu na manhã desta terça-feira, 15, em Fortaleza; números iniciais apontam uma morte e três feridos

Redação, O Estado de S.Paulo

15 de outubro de 2019 | 12h28

SÃO PAULO - Um edifício residencial com cerca de sete pavimentos desabou na manhã desta terça-feira, 15, em Fortaleza. Até as 19 horas, autoridades confirmaram que o desabamento deixou nove feridos. 

O Brasil teve uma série de desabamentos nos últimos anos. Um dos mais emblemáticos é o do Edifício Wilton Paes Almeida, que caiu após um incêndio na madrugada de 1º de maio de 2018. Lembra outros casos abaixo:

2019 - Prédios da favela da Muzema - Rio de Janeiro/RJ

O desabamento de dois edifícios irregulares em abril deixou 24 mortos na favela da Muzema, no Rio. As construções eram irregulares e ficavam em uma favela dominada por milícias. O principal suspeito de vender os prédios foi preso em setembro.

2018 - Edifício Wilton Paes de Almeida - São Paulo/SP

O  Edifício Wilton Paes de Almeida caiu na madrugada do feriado de 1º de maio do ano passado após ser atingido por um incêndio. Antiga sede da Polícia Federal, ele estava ocupado pela organização Movimento de Luta Social por Moradia (MLSM). O desabamento deixou sete mortos (dos quais, dois eram crianças), além de 291 famílias desabrigadas. Os engenheiros responsável pelo imóvel e o MLSM foram denunciados na Justiça pelo Ministério Público.

2011 - Edifício de 32 andares - Belém/PA

Com 32 andares, um prédio residencial em construção desabou na tarde de 29 de janeiro em Belém. O incidente matou três pessoas.

2010 - Prédio de sete andares - Salvador/BA

Um edifício de sete andares desabou em 17 de julho, deixando três mortos e dois feridos. O imóvel não tinha alvará.

2009 - Templo da Igreja Renascer - São Paulo/SP

teto de um templo da Igreja Evangélica Renascer em Cristo desabou no dia 17 de janeiro, deixando nove mortos e mais de 100 feridos. O imóvel ficava na Avenida Lins de Vasconcelos, na região central.

1998 - Edifício  Palace 2 - Rio de Janeiro/RJ

Parte do Edifício Palace 2 cedeu na madrugada de 22 de fevereiro, matando 8 pessoas e deixando cerca de 200 famílias desabrigadas. De 22 andares, ele ficava localizado na Barra da Tijuca, bairro nobre do Rio. A construtora responsável pela obra pertencia ao ex-deputado Sérgio Naya, falecido em 2009 e que chegou a ser denunciado pelo Ministério Público pelo caso, mas foi absolvido na Justiça. 

1998 - Templo da Igreja Universal - Osasco/SP

Tempo da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) desabou durante  uma vigília, deixando 22 mortos e centenas de feridos. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.