De olho em apoio do PV, tucano diz que 'ecologia é prioridade'

Tucano menciona parceria com o partido de Marina em São Paulo e afasta hipótese de trocar Índio por Aécio

Eduardo Kattah BELO HORIZONTE, O Estado de S.Paulo

05 Outubro 2010 | 00h00

No dia seguinte à votação em primeiro turno, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, intensificou ontem o cortejo à presidenciável do PV, Marina Silva, cuja votação serviu como fiel da balança para a ocorrência do segundo turno entre o tucano e a petista Dilma Rousseff.

Serra compareceu no início da tarde ao velório do ex-deputado Aécio Ferreira da Cunha, pai do ex-governador e senador eleito Aécio Neves (PSDB), e disse que o mineiro será uma das "pessoas chaves" para vitória no segundo turno da eleição presidencial.

O presidenciável tucano alegou que possui proximidade com o PV e sempre obteve o apoio da legenda verde em São Paulo, quando ocupou a prefeitura e o governo do Estado.

"O grande secretário do Meio Ambiente, o Eduardo Jorge, foi levado por mim à prefeitura e continuou na gestão do Kassab, sem falar nas relações de amizade com vários outros integrantes do PV. E eu espero realmente uma aproximação", afirmou.

Serra salientou ainda que, como governador, elaborou programa ambiental em parceria com o partido de Marina e disse que a área ambiental é prioritária para ele. "Elementos para a aproximação existem e eu espero sinceramente que ela aconteça."

Mais uma vez, elogiou a campanha de Marina, afirmando que a ex-ministra do presidente Luiz Inácio Lula da Silva "contribuiu para diversificar as opções do povo brasileiro" e incorporou à política uma grande fatia da juventude brasileira. "Contribuiu para que nós tivéssemos segundo turno, e, portanto, para a democracia", disse. "''Merece respeito e admiração da minha parte."

Vice. Sobre especulações relacionadas à troca do candidato a vice em sua chapa, Índio da Costa (DEM), o candidato tucano disse que tem "entendido que não há possibilidade legal". Sobre a hipótese de Aécio assumir o posto, afirmou que não acredita na especulação. "Não creio, não ouvi essa especulação e é melhor também não avançar muito em coisas dessa natureza."

Ao falar sobre o papel de Aécio na campanha de segundo turno, Serra demonstrou confiança no empenho do ex-governador, que levou o PSDB a uma vitória consagradora em Minas. "Creio que não seja o caso já de o Aécio se envolver num trabalho direto, imediatamente (em razão do falecimento do pai), mas acredito que ele será uma das pessoas chaves, junto com o (governador reeleito, Antonio) Anastasia aqui em Minas e no plano nacional para que a gente chegue num final muito feliz no segundo turno."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.