De olho no turismo, PR restaura igreja ucraniana

Erguida entre 1897 e 1906, relíquia da imigração abriga morcegos e tem mau cheiro

Evandro Fadel, O Estadao de S.Paulo

10 de abril de 2008 | 00h00

Considerada uma das mais antigas relíquias da imigração ucraniana no Brasil, a Igreja de São Miguel Arcanjo, em Mallet, a 210 quilômetros de Curitiba, no sul do Paraná, passará por uma restauração. O objetivo é garantir sua integridade para entrar nos circuitos de turismo religioso do Estado. Construída entre 1897 e 1906, a igreja destaca-se em uma encosta da Serra do Tigre, constituindo-se no centro da vida social, religiosa e cultural da comunidade formada por cerca de 150 famílias. Na manhã de domingo, em uma cerimônia de ação de graças, o Instituto ArquiBrasil, de Curitiba, dá início oficialmente ao estudo técnico para a restauração. "Apesar de cuidada pela comunidade, ela precisa de restauração por causa da idade e do material de que foi feita, e porque recentemente alojaram-se morcegos dentro da madeira, deixando um mau cheiro", diz a arquiteta Jussara Valentini. O estudo técnico é patrocinado pela Caixa Econômica Federal e deve consumir cerca de R$ 50 mil. Estima-se que a restauração exigirá R$ 600 mil, a serem captados com empresas públicas e privadas. As paredes da edificação, que tem cerca de 150 metros quadrados, são de troncos de pinheiro superpostos horizontalmente e encaixados nas extremidades, uma técnica construtiva dos primeiros imigrantes ucranianos e poloneses.Cerca de 30 anos depois da construção, os troncos foram revestidos interna e externamente com tábuas colocadas na vertical, como forma de preservá-los. Pelo lado de dentro, percebe-se o formato de uma cruz, característica das igrejas do rito bizantino. No centro, há uma grande cúpula de oito faces, coberta com telhas de madeira e rematada com um domo. As pinturas internas, realizadas em 1964, têm motivos floral e religioso, com cores bastante fortes. A igreja e o acervo de arte sacra são protegidos pelo patrimônio histórico estadual desde 1982. A igreja foi resultado do espírito empreendedor do padre Nikon Rozdolskey, primeiro sacerdote ucraniano católico do rito bizantino com permissão para atuar no Brasil, e da necessidade de a comunidade ter um local que a congregasse. Apesar de os imigrantes terem pouca experiência com construções e da falta de infra-estrutura, a igreja foi levantada com a ajuda de todos.Os primeiros imigrantes chegaram ao País entre 1885 e 1891, vindos particularmente da Ucrânia Ocidental, atraídos pela oferta de terras férteis .Nesse período, cerca de 5 mil famílias instalaram-se principalmente em áreas da região sul do Estado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.