Debates discutem IPTU progressivo em São Paulo

A indústria da construção e o mercado imobiliário na cidade de São Paulo têm pela frente esta semana os debates sobre a proposta de IPTU progressivo da prefeita Marta Suplicy para 2002. O Sinduscon-SP tem encontro marcado com o secretário municipal da Fazenda e Desenvolvimento Econômico, João Sayad, na terça-feira. Os empresários desejam detalhar a proposta encaminhada pela prefeitura à Câmara de Vereadores, bem como apresentar suas opiniões. O projeto, que enfrenta resistências em diversos segmentos econômicos, já foi discutido pela entidade com o chefe de gabinete de Sayad, Fernando Haddad, no dia 4 de outubro.Na ocasião, o representante municipal descartou o reajuste da Planta Genérica de Valores, sem a aplicação do IPTU progressivo. Na avaliação da prefeitura, isso geraria distorções. Cálculos da assessoria econômica do vereador Roberto Tripoli (PSDB), que lidera a oposição ao projeto, concluíram que os contribuintes pagariam, em média, 193% mais do que em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.