Débito automático em conta

Estou com problemas com minha conta da Comgás. Ao recebê-la, no dia 11 de agosto, verifiquei que trazia o seguinte aviso: "Débito automático conta de gás 7/2009 aberta."Imediatamente liguei para o call center da empresa e, após ouvir música por alguns minutos, fui atendida por

, O Estadao de S.Paulo

15 de setembro de 2009 | 00h00

um funcionário da Ouvidoria, que me passou um número de protocolo. Informei-lhe de que a conta havia sido paga pelo banco por meio de débito em conta exatamente na data do vencimento, em 15 de julho, com o valor correto. Perguntei ao funcionário por que, mesmo com a conta paga, meu nome constava na Comgás como devedora. Ele disse que iria se informar sobre o ocorrido e daria um retorno em até 24 horas. Ainda aguardo uma resposta. Coloco as contas em débito automático para ter tranquilidade e, no entanto, sou incomodada com o aviso de falta de débito, mesmo não devendo nada. Qual a punição para a empresa que aponta o cliente como devedor, quando ele nada deve? Se eu tivesse esquecido de pagar a conta, poderia ter o meu gás cortado, além de ser multada. A empresa pode chamar o cliente de caloteiro e nada acontece?

IZABEL AVALLONE

São Paulo

A Ouvidoria da Comgás informa que, em relação à manifestação da leitora Izabel Avallone, gostaria inicialmente de pedir desculpas pelo inconveniente ocorrido. Em julho, a Comgás migrou seu sistema de faturamento e isso acabou gerando alguns problemas pontuais. A empresa está trabalhando para sanar todas as falhas apresentadas e informa que não há fatura dessa cliente em atraso.

Combinação explosiva

A combinação lixo e chuva é explosiva para a cidade de São Paulo. Mas o pior de tudo foi ver em diversas fotos sacos plásticos fechando os bueiros. Prefeito Kassab, o caso é de polícia, ou alguém acredita que os sacos de lixo tampando o escoamento da água andaram sozinhos até lá?

MACMILLER JOSÉ RIBEIRO

São Paulo

Prejuízo com a NET

Sou cliente da NET TV e tenho sofrido com o serviço técnico terceirizado da empresa. Mudei recentemente de residência e, entre os diversos problemas que tive, o mais grave foi que por duas vezes os técnicos danificaram as instalações de meu apartamento recém-reformado. Reclamei no SAC e a resposta-padrão foi que a responsabilidade era do técnico e não da empresa. Um absurdo! Foi agendada uma visita para que esse técnico ressarcisse os danos, mas isso nunca ocorreu. Os técnicos que são enviados se têm mostrado despreparados, sem treinamento técnico ou tato para lidar com os clientes e, ainda, só aumentam o número de problemas, como, por exemplo, instalar sem a menor explicação um ponto digital na sala e outro analógico no quarto!

DEBORAH ROSENBLIT

São Paulo

Andrea Campos, da Gestão de Clientes da NET São Paulo, informa que a empresa entrou em contato com a sra. Deborah, no dia 9 de setembro, prestou os esclarecimentos referentes aos procedimentos da empresa e encaminhou a solicitação para análise.

Acima da lei

Já tentamos conversar com a construtora, já acionamos o Psiu e até a Polícia Militar, mas a ganância dos empreendedores está acima da lei. O canteiro de obras do empreendimento imobiliário situado na Rua Frei Caneca, 558, transformou a vida dos moradores do bairro num inferno. Desrespeitando a Lei do Silêncio, a obra funciona de segunda a sábado das 22 à 1 hora, algumas vezes até as 3 horas. A engenheira responsável disse em conversa com moradores que isso ocorre porque o cronograma da obra está atrasado. É necessário entregar o prédio no prazo estabelecido pela construtora e pela incorporadora, que não atendem ao chamado dos vizinhos por respeito e bom senso. O encarregado disse que a atividade noturna ocorre porque os caminhões que trazem os materiais só podem entrar no local após as 22 horas, por conta da restrição à sua circulação imposta pela PMSP. Em tom jocoso, perguntou se o prédio onde moro não tinha feito barulho quando foi erguido. Respondi-lhe que fez sim, mas não durante a madrugada, pois na década de 1960, quando foi construído, a pressa e a ganância das construtoras não eram tão ferrenhas quanto as de hoje. Ainda segundo o mesmo senhor, a obra já foi notificada pelo Psiu, mas as multas recebidas já são esperadas e diluídas no orçamento-geral. Sem oferecer nenhuma alternativa, a construtora deixa para nós, vizinhos, poucas horas de sono, já que a obra é retomada todos os dias às 7 horas.

TOMÁS REBOLLO

São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.