Decisão é do STF, diz carta de Dilma a presidente italiano

Em mensagem enviada no dia 24 ao presidente italiano Giorgio Napolitano, Dilma Rousseff agradeceu a gentileza de suas manifestações por sua chegada à presidência do Brasil e lamenta "a divergência que se estabeleceu sobre a extradição" de Cesare Battisti. Lamenta, ainda, que o episódio tenha se prestado a "manifestações injustas" contra o Brasil e informa que a posição adotada pelo então presidente Lula foi tomada com base em parecer da Advocacia-Geral da União. Por fim, avisa que a posição de Lula será analisada pelo STF em fevereiro.

, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.