Decisão sobre salários, só depois de outubro

JUDICIÁRIO 2

, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2010 | 00h00

Acordo firmado ontem entre o presidente Lula e os presidentes do STF, Cezar Peluso, e do TSE, Ricardo Lewandowski, deixou para depois das eleições a decisão sobre o reajuste salarial do Judiciário. "Ele não se sente confortável em resolver isso e deixar o problema fiscal para ser resolvido no próximo governo", disse o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo (foto). A conta a ser entregue ao sucessor de Lula é de R$ 7 bilhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.