Decretada prisão de prefeito e do irmão vice em Minas Gerais

Depois de apurar por cerca de oito meses uma série de irregularidades na prefeitura de Fortaleza de Minas, no Sul de Minas Gerais, o Tribunal de Justiça do Estado decretou hoje as prisões preventivas do prefeito Jovani Neferson de Souza, e de seus dois irmãos, o vice-prefeito, Joel Nelito de Souza, e o contador Jarbas de Souza. O vice-prefeito e o contador já foram detidos. O prefeito está foragido.Um grupo de promotores apurou que, desde o início do mandato, o prefeito e seus irmãos foram responsáveis por um rombo nos cofres públicos que ultrapassa R$ 4 milhões. "Essa quantia pode ser maior, pois ainda não terminamos todas as apurações", disse o promotor da comarca de Passos, Cristiano Cassiolato.Dentre as irregularidades, o Ministério Público apurou uma série de crimes, como enriquecimento ilícito, desvio de dinheiro público e improbidade administrativa. "Os envolvidos estão incursos em mais de 30 ações com base nos documentos que comprovam improbidade e corrupção na administração pública", informa o promotor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.