Decretada prisão de suspeito de assassinar psicóloga no Rio

A Justiça decretou nesta quinta-feira, 5 de abril, a prisão temporária do universitário Felipe Pereira Natal, de 24 anos, principal suspeito do assassinato da ex-namorada, a psicóloga Viviane de Castro Miranda, da mesma idade. O corpo foi encontrado na noite de quarta-feira, dentro da igreja Matriz Sagrados Corações, em Niterói, região metropolitana do Rio. Ela trabalhava como voluntária na igreja, dando atendimento psicológico a fiéis, e foi morta com um tiro na cabeça. No dia do crime, Felipe admitiu a policiais que esteve na igreja para conversar com Viviane, mas negou ser o autor do homicídio. O universitário não tem passagem pela polícia. Um padre contou ter visto um homem jovem na igreja, mas não reconheceu Felipe e disse que não ouviu o tiro. O corpo de Viviane foi encontrado por volta das 19h30 de quarta, em uma sala da igreja. No mesmo dia, Felipe foi detido em casa e prestou depoimento. Ele passou por um exame no Instituto Médico-Legal capaz de detectar vestígios de pólvora em suas mãos. O resultado deve sair ainda nesta semana. O corpo de Viviane foi enterrado em São Gonçalo, município vizinho a Niterói.

Agencia Estado,

05 Abril 2007 | 19h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.