Decretada prisão de vereador de Rio Claro

A Justiça de Rio Claro, 175 quilômetros a noroeste de São Paulo, decretou a prisão temporária do vereador José Pereira dos Santos (PTB), que permanecia foragido até o final da tarde desta segunda-feira. Conhecido como Pereirinha, o vereador é suspeito de envolvimento com tráfico de entorpecentes em inquérito policial que tramita na Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise) da cidade. Segundo nota pública divulgada pela Delegacia Seccional da cidade, o mandado de prisão foi concedido pela 1ª Vara Criminal de Rio Claro em razão de investigação policial procedida pela Dise com supervisão do Ministério Público. Na sexta-feira, a polícia apreendeu documentos e um computador no gabinete de Pereira dos Santos. A nota pública apontou que ?em tese evidenciaram-se indícios da co-participação do investigado com a prisão de pessoas envolvidas no tráfico de entorpecentes?. Alves não foi encontrado nesta segunda-feira para comentar as investigações. Na Seccional, informaram que, a pedido do delegado da Dise, o inquérito corre sob sigilo. O advogado de Santos, Ariovaldo Witzel Júnior, disse que solicitou nesta segunda-feira à Justiça a revogação da prisão de seu cliente, que é primário e tem ocupação lícita.

Agencia Estado,

09 Junho 2003 | 17h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.