Decretada prisão preventiva de suspeito de matar Schincariol

A Justiça de São Paulo decretou a prisão temporária, por 30 dias, do garçom Valdinei Sabino da Silva, de 25 anos, detido ontem à noite sob a suspeita de participar do assassinato do empresário José Nelson Schincariol, de 60 anos. Até agora, Silva alega inocência. Ele foi reconhecido por uma testemunha do crime como um dos homens que abordaram o empresário na garagem de sua casa em Itu, no interior de São Paulo, e o mataram com três tiros, dois na cabeça e um nas costas. A polícia pediu ao Instituto de Criminalística que seja realizado um exame residuográfico nas mãos do suspeito. Os peritos vão procurar partículas de cobre ou de chumbo, que ficam impregnadas nas mãos de uma pessoa quando ela utiliza uma arma de fogo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.